terça-feira, 6 de julho de 2010

Algo de podre no EUA


Superinteressante -por Pedro Burgos









Esta entrevista foi com Noam Chomsky,achei bastante interessante, ele é criticado como anti-americano, e ele diz que os EUA não conhecem os presidentes que elegem e mais, leiam:

Quando tinha 10 anos, o americano Noam Chomsky assustou o professor ao escrever uma redação sobre a ascensão do fascismo espanhol. Gênio precoce, antes dos 30 já havia completado o pós-doutorado e lançado o livro que revolucionaria a lingüística – A Sintaxe da Linguagem.

Inicio da entrevista, resumi, pois sabemos que textos grandes causam calafrios na galera.







Em 2003, multidões foram às ruas protestar contra a invasão do Iraque. Dois anos depois, a situação no país continua crítica, mas não há manifestações pelo mundo. O que aconteceu com essas pessoas?

Deve-se analisar isso com cuidado. O protesto contra a guerra foi sem precedentes na história ocidental. Nunca havia acontecido uma manifestação grande contra uma guerra imperial antes de ela ser lançada. Na época do neocolonialismo, nenhum francês saía às ruas para protestar contra a França quando ela invadia os países africanos. Então é preciso ver que aquilo foi algo totalmente novo. Sobre as pessoas, elas ainda estão aí. Quando uma guerra está para começar, faz sentido ter gente nas ruas. Depois as manifestações são isoladas. Mas poderiam ter acontecido outros protestos. Por exemplo, na invasão de Fallujah, em dezembro de 2004. Foi um crime de guerra brutal, mas que não foi recebido com uma manifestação popular massiva.



E por que as pessoas não reagiram dessa vez?






Elas não entenderam o que ocorria em Fallujah até ser muito tarde para responder. Em grande parte isso aconteceu porque ninguém sabia direito o que estava havendo lá. As notícias que chegam do Iraque são limitadas. Parte da culpa é do controle político sobre repórteres que viajam com as tropas americanas. Outra razão é que eles não podem ver o Iraque real. O correspondente que está lá vive num hotel-forte em Bagdá. Ele não pode sair andando livremente pelo país. Se saísse, veria o caos, uma tragédia humanitária. Essa foi uma das piores catástrofes da história militar – os nazistas tiveram muito mais facilidade para conquistar a Europa.



Então por que essas mesmas pessoas elegem um presidente que é contra tudo isso?

Elas não o elegeram. Não sabiam quem estavam elegendo. A maioria não tinha a menor idéia do que Bush representava. Eles compraram um candidato pelas propagandas que viram na TV. Se você compra um carro baseado apenas no comercial, não tem a menor idéia do que está adquirindo.



Você acredita, então, que o povo não sabe votar?

Apenas 10% dos eleitores dos EUA disseram que as suas escolhas eram baseadas nas idéias e planos de governo dos candidatos. O resto votaria no que a indústria chama de “qualidades” ou “valores”, que é o correspondente em política aos anúncios de creme dental.



Pelo tom de suas críticas, algumas pessoas o têm chamado de antiamericano.

É normal em sociedades totalitárias. Quando um brasileiro fala mal da política externa praticada pelo governo ou faz alguma crítica, ele é chamado de antibrasileiro? Acredito que não. Provavelmente na época do regime militar isso era verdade, o mesmo vale para a União Soviética. É um mau sinal. Você não vê coisas assim em sociedades verdadeiramente democráticas.



E o que esses ataques contra você dizem sobre a atual situação política dos EUA?

Esses ataques são um sinal de desespero, já que eles não podem responder a argumentos e provas. Em parte é um esforço para minar e desacreditar os últimos focos de resistência, os defensores da liberdade e democracia nos EUA. As mesmas pessoas que escrevem livros contra mim estão apoiando um maior controle estatal sobre a educação. É um movimento bastante à direita, que quer regular o que pode ou não ser ensinado nas salas de aula. É um truque fascista, não tenha dúvida disso.







3 COMENTÁRIOS:

EFF disse...

Realmente propagandas eleitorais são um comercio de qualidades dos candidatos, boa parte das vezes levando isso mais a serio do que suas metas. Em época de eleição, os politicos tentam mostrar na tv que o que agente quer no poder é o seu caráter, e muitos acabam esquecendo de analisar as propostas.

Triste.
A população acaba votando em alguem apenas porquê tem cara de bom moço.

Micael araújo Andrade disse...

Esse cara tem uma visão bem real do governo americano e do povo que sempre é manipulado!!!
Gosto de pessoas como ele!!!

Pobre esponja disse...

Por estudar Letras, conheço muitos trabalhos de Chomsky, só não sabia dessa veia política dele; e que ele é considerado anti americano - o que é legal, em um sentido.

abç
Pobre Esponja

Postar um comentário

Comenta, Não precisa concordar:

 
Bloggerized by Lasantha - Parceria Aluno Virtual
Real Time Web Analytics